Aproximadamente 20 milhões de pessoas atuam como trabalhadores rurais no Brasil em atividades como pecuária, agricultura, extrativismo e pesca artesanal. São atribuições que acarretam diversos riscos para a saúde dos trabalhadores, dos físicos e mecânicos aos químicos e biológicos, e realçam a importância de se garantir segurança no trabalho rural.

Mesmo com a tecnologia do campo evoluindo rapidamente nos últimos anos, os acidentes e as doenças ocupacionais ainda ameaçam os trabalhadores rurais - em especial quando não são oferecidas boas condições de trabalho. É por isso que o Ministério do Trabalho determina as medidas necessárias para oferecer segurança no trabalho rural por meio da NR 31.

E o que é a NR 31? Para descobrir a resposta e conhecer as principais atividades rurais, além de entender os riscos envolvidos e saber como deve ser feita a gestão de segurança no campo, siga conosco no texto a seguir!

Principais atividades rurais

As atividades rurais no Brasil dividem-se em uma série de práticas, entre as quais destacam-se:

  • Pecuária;
  • Agrobusiness;
  • Agricultura de subsistência;
  • Extrativismo;
  • Produtos florestais;
  • Pesca artesanal.

Como cada uma dessas atividades apresenta diferentes graus de investimento e de uso da tecnologia, as condições de trabalho variam da mesma maneira. Assim, enquanto o Agrobusiness é mecanizado e emprega trabalhadores assalariados, a agricultura de subsistência é informal e possui caráter familiar.

Não obstante, todas as atividades possuem riscos envolvidos e é dever do produtor oferecer segurança no trabalho rural.

Principais riscos

De acidentes com tratores ou instrumentos de cortes a doenças causadas pelo excesso de esforço físico ou pelo contato com agrotóxicos, não são poucos os fatores de riscos atrelados ao trabalho rural. Conheça abaixo os principais:

*Riscos físicos → Fadiga, insolação, dores crônicas pelo corpo e até câncer de pele são alguns dos riscos de se trabalhar ao ar livre, sob calor ou chuva, em tarefas extenuantes e lidando com maquinário pesado.

*Riscos mecânicos → Ferimentos provocados por instrumentos de cortes, acidentes envolvendo tratores ou outras máquinas e ainda incidentes com animais, como coices ou mordidas, são alguns dos riscos mecânicos no trabalho rural.

*Riscos químicos → Dermatite, bronquite e intoxicação estão entre alguns dos riscos químicos ao se lidar com agrotóxicos e fezes de animais.

*Riscos biológicos → Alergias e infecções são alguns dos maiores riscos biológicos que envolvem o trabalho próximo a insetos, pólen, partículas e outros agentes infecciosos.

*Riscos organizacionais → Fadiga, lesão por esforço repetitivo e doença osteomuscular são riscos a que os trabalhadores rurais são submetidos quando o ritmo de trabalho é muito intenso ou desorganizado.

NR 31

Criada em 2005 pelo Ministério do Trabalho, a Norma Regulamentadora 31, ou [NR] 31(http://www.guiatrabalhista.com.br/legislacao/nr/nr31.htm), estabelece as regras a serem obedecidas no ambiente de trabalho rural para organizar as atividades e evitar os acidentes e as doenças ocupacionais. Desta forma, a NR 31 dita as obrigações que devem ser cumpridas tanto pelo empregador quanto pelo empregado.

Toda atividade de trabalho relacionada a agricultura, pecuária, silvicultura, exploração florestal ou aquicultura, inclusive as atividades industriais desenvolvidas no ambiente rural, devem obedecer a NR 31. É obrigação do empregador fornecer, por exemplo, Equipamento de Proteção Individual (EPI) adequado ao trabalhador de acordo com a sua ocupação.

Gestão de segurança e medidas de proteção

Quando a gestão de segurança é bem realizada e as medidas de proteção são obedecidas, minimizam-se os acidentes, as doenças e os elevados custos com suporte médico, conserto de equipamentos e possíveis indenizações. E uma gestão de segurança é bem feita com cumprimento da legislação, capacitação dos colaboradores e uso eficiente de tecnologia.

Veja as dicas a seguir:

  • Capacite os colaboradores quanto ao uso correto de agrotóxicos, medidas de higiene, instruções de primeiros socorros, entre outros;

  • Disponibilize EPI's adequados e siga todas as normas de segurança determinadas pela NR 31;

  • Apoie-se na tecnologia de monitoramento por softwares e no gerenciamento de máquinas à distância para ter mais precisão na atividade rural e prevenir acidentes.

→ Fair for Life: conheça o selo Comércio Justo

Retorne para as notícias